2ª Mostra de Experiências em Vigilância Socioassistencial

 

Seja muito bem-vindo (a) à 2ª Mostra de Experiências em Vigilância Socioassistencial!

Com o êxito da 1ª Mostra de Experiências em Vigilância Socioassistencial, em 2017, a organização do XI Encontro da Vigilância Socioassistencial lança as instruções para a inscrição na segunda edição da Mostra.

Nesta edição as inscrições ocorreram exclusivamente via formulário eletrônico, entre os dias 19 de março e 19 de abril de 2018.  

A 2ª Mostra ocorreu durante o XI Encontro Nacional de Vigilância Socioassistencial, nos dias 19 a 21 de junho, em Brasília.


EXPERIÊNCIAS MUNICIPAIS SELECIONADAS:

AÇAILÂNDIA/MA – BOLETIM DA VIGILÂNCIA SOCIOASSISTENCIAL/MAPEAMENTO SOCIOTERRITORIAL

ASSARÉ/CE – Diagnostico Situacional Continuado – Programa de Monitoramento e Avaliação Continuado do SUAS

BELÉM/PA – Conhecendo a população em situação de rua: quantificação e perfil em Belém/PA a partir do atendimento socioassistencial dos anos 2015-2016

BLUMENAU/SC – Produção e sistematização de dados como fundamentação técnica na elaboração do Plano Municipal de Assistência Social do município de Blumenau/SC

BOM DESPACHO/MG – A Vigilância Socioassistencial e os territórios relevantes para a implementação do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos no município de Bom Despacho-MG

CAMPO ALEGRE DO GOIÁS/GO – Primeiros passos para implantação da Vigilância Sociassistencial no Município de Campo Alegre de Goiás

CARAPEBUS/RJ – Boletim da Vigilância Socioassistencial

CASTANHAL/PA – O SUAS promovendo igualdade racial em Castanhal-PA. Uma experiência de lutas e conquistas

CEDRO/PE – CONSTRUÇÃO DE INDICADORES DE AVALIAÇÃO QUALITATIVA DO SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS

CURITIBA/PR – AVALIAÇÃO DO PERÍODO 2014 A 2016 DO PLANO DECENAL MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SOCIOEDUCATIVO EM MEIO ABERTO DE CURITIBA

DIADEMA/SP – Atualização da Topografia Social do Município de Diadema/SP

IGARASSU/PE – CARTOGRAFIA SOCIAL E A ELABORAÇÃO DO DIAGNÓSTICO SOCIOTERRITORIAL NO SUAS

JANUÁRIA/MG – Planejamento Estratégico do Serviço de Convivência  Fortalecimento de Vínculos – SCFV no município de Januária

LONDRINA/PR – Sistema de informações da Política Municipal de Assistência Social: indicadores de monitoramento e avaliação para aferição de padrões de qualidade de serviços do município de Londrina

LORENA/SP – Diagnóstico sócio territorial da proteção social básica, CRAS I e CRAS II, da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, do Município de Lorena – SP

LOUVEIRA/SP – Vigilância Socioassistencial: Painel de Monitoramento

MACEIÓ/AL – A qualificação da oferta dos serviços socioassistenciais a partir do exercício da função de Vigilância Socioassistencial

MANDAGUARI/PR – Parâmetros municipais básicos que contribuam na implementação e implantação de um Sistema Municipal de Vigilância Socioassistencial

MARACANAÚ/CE – Diagnóstico Socioterritorial Intersetorial: múltiplos olhares sobre a vida que pulsa no território de Maracanaú-CE

MORRINHOS/CE – Conhecer para Intervir

MURIAÉ/MG – A ARTICULAÇÃO INTERSETORIAL ENTRE O PROGRAMA MUNICIPAL CESTA CHEIA E O CADÚNICO: INTEGRAÇÃO ENTRE CRITÉRIOS E PROCESSOS DE ATUALIZAÇÃO E INCLUSÃO CADASTRAL

OCARA/CE – Oficina para o Reordenamento do Referenciamento de Territórios aos Centros de Referência de Assistência Social – CRAS

PARÁ DE MINAS/MG – A GESTÃO DA QUALIDADE COMO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE MONITORAMENTO DE DADOS NOS SERVIÇOS SOCIOASSISTENCIAIS

PORTEL/PA – Análise Interpretativa da Demanda Potencial de Grupos Remanescentes Quilombolas para Inclusão no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos

RECIFE/PE – Implantação de instrumentais para Registro Mensal de Atendimentos (RMA) da Proteção Social Especial de Alta Complexidade no município de Recife

RIO DE JANEIRO/RJ – Levantamento da População em Situação de Rua do Município do Rio de Janeiro – “Somos Todos Cariocas”

SANTA LUZIA DO ITANHY/SE – Vigilância Socioassistencial como estratégia que qualifica o SUAS: a experiência da busca ativa na Pedra Furada em Santa Luzia do Itanhi-SE

SANTOS/SP – Mapeamento de território: produção de sentidos e (re)conhecimentos das situações de vulnerabilidades, riscos sociais e potencialidades

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO/SP – Proteção Social e percepção da vivência das pessoas em situação de rua em São José do Rio Preto

SÃO PAULO/SP – Banco de Dados Geográfico na Secretaria Municipal de Assistência Social de São Paulo

SOROCABA/SP – Violações de direitos: identificar para combater, compreender para prevenir! Diagnóstico social dos locais de agressão e do perfil de mulheres vitimadas no município de Sorocaba/SP

TAIOBEIRAS/MG – Pesquisa de opinião junto aos usuários frequentes às oficinas dos dois CRAS de Taiobeiras/MG

TRÊS LAGOAS/MS – Perfil das pessoas em situação de rua de Três Lagoas – MS atendidas pelo Centro Pop e Serviço de Abordagem Social

ULIANÓPOLIS/PA – A implantação do Plano Municipal de Educação Permanente

VIÇOSA/RN – ESTUDO SOBRE AS FAMÍLIAS BENEFICIÁRIAS DO PROGRAMA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA FAMILIAR – PROMAF DO MUNICÍPIO DE VIÇOSA/RN

 

EXPERIÊNCIAS ESTADUAIS SELECIONADAS:

ACRE

Diagnóstico da Situação de Trabalho Infantil nas Casas de Farinha da Regional Juruá/AC

AMAZONAS

VIGILÂNCIA SOCIOASSISTENCIAL NO ESTADO DO AMAZONAS: desafios e potencialidades de monitoramento e apoio técnico à gestão municipal

BAHIA

“Por onde for quero ser seu par” O processo de Acompanhamento no SUAS: Uma Metodologia da Bahia

GOIÁS

Situação da População Quilombola em Goiás

MARANHÃO

Módulo Estadual de Vigilância Socioassistencial

Reuniões de Acompanhamento, Assessoramento e Apoio Técnico

MATO GROSSO

Relatório Sistematizado do RMA

MATO GROSSO DO SUL

Desburocratização no Repasse do Recurso Estadual da Assistência Social, na Modalidade Fundo a Fundo, por meio da Informatização do Processo de Cofinanciamento FEAS no Estado de Mato Grosso do Sul

PARÁ

CONSTRUÇÃO DE INDICADORES NA ASSISTÊNCIA AO IDOSO:  UMA PROPOSTA DE INSTRUMENTAL PARA MONITORAR E AVALIAR OS SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL – MODALIDADE ABRIGO INSTITUCIONAL

Taxa de Incremento de Acesso aos Serviços Socioassistenciais do Estado

PARAÍBA

Implantação do Registro Mensal de Atendimento Estadual para os CREAS Regionais e Municipais no Estado da Paraíba

PARANÁ

Case de Business Intelligence para gerenciamento de informações do Cadastro Único para Programas Sociais | BI CadÚnico

Identificação da população inserida no Cadastro Único para Programas Sociais – CadÚnico e perfil de beneficiários

PERNAMBUCO

Assessoria Técnica Integrada: desafio para gestão estadual de Vigilância Socioassistencial

Diagnóstico socioassistencial: uma construção para o curso de Indicadores para diagnóstico e acompanhamento do SUAS do CAPACITASUAS

RIO DE JANEIRO

ESTUDO SOBRE AS ÁREAS PACIFICADAS NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO-Estratégia para cobertura dos CRAS E CREAS nos territórios pacificados

 


EDITAL, COMUNICADOS E INFORMAÇÕES

15/03/2018
Lista de habilitados para a inscrição

16/03/2018
Edital SNAS nº 1/2018

16/03/2018
Link de Inscrição

16/03/2018
Formulário para recurso à lista de habilitados (até 21/03/2018)  
 

10/04/2018
Nota de esclarecimento
   

19/04/2018
Prazo de inscrição prorrogado até o dia 23 de abril

11/05/2018
RESULTADO FINAL

 


 

A Mostra está dividida em duas modalidades:

Boas Experiências em Vigilância de riscos e vulnerabilidade: identificação de perfis, situações e contextos de riscos e vulnerabilidades presentes nos territórios;

Boas Experiências em Vigilância de padrões de serviços:  monitoramento das características e distribuição da rede de proteção social instalada para a oferta de serviços e benefícios; análise da adequação entre as necessidades da população e a oferta dos serviços e benefícios, baseada nos territórios.

Importante saber:

A autenticação para a inscrição na 2ª Mostra é de responsabilidade do gestor/representante da Vigilância. Foram utilizados o perfil e a senha do SAA. 

Após a digitação dos dados para a inscrição no sistema, o responsável poderá imprimir o documento gerado em PDF pelo sistema.

Certifique-se de que os anexos foram corretamente inseridos.

Recomenda-se que as informações a serem inseridas no formulário sejam preenchidas primeiramente em word para não haver perigo de perda de dados por qualquer eventualidade. Disponibilizamos aqui o arquivo word que poderá auxiliar o preenchimento. 

O sistema permite a inscrição de duas experiências, de modo que o estado, município e o DF poderão inscrever no máximo duas experiências. Caso o ente federado ou município inscrever mais de duas, serão consideradas pelo sistema apenas as duas últimas inscritas, desvalidando as inscrições mais antigas.

Caso o município, estado ou DF tenha alguma dúvida ou necessite de algum apoio ou esclarecimento sobre o formulário, deverá contatar o MDS por meio do e-mail vigilanciasocial@mds.gov.br.

 

 

Informações sobre a 1ª Mostra de Experiências

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.